CARACTERÍSTICAS

  • Fungicida microbiológico baseado em uma cepa de Trichoderma asperellum URM 5911.
  • Primeiro Biofungicida registrado no MAPA para o manejo de mofo branco.
  • Recomendado para manejo de Fusarium spp., Rhizoctonia solani e Sclerotinia sclerotiorum.
  • Concentração de 10 bilhões (1x10¹º) de conídios viáveis por grama.

BENEFÍCIOS E VANTAGENS
COMPETITIVAS

  • Produz metabólitos que agem controlando os patógenos.
  • Permite aplicação a qualquer hora do dia, podendo ser via irrigação, tratamento de sementes ou pulverização.
  • Único com formulação em grânulos dispersíveis em água (WG).
  • Certificação para agricultura orgânica pela IMO Control para o Brasil e Europa.
  • Cepa de Trichoderma asperellum selecionada pela EMBRAPA.
  • Promove Bioproteção Radicular - maior sanidade, desenvolvimento, vigor e tolerância ao stress hídrico.
  • Proporciona maior segurança ao aplicador e meio ambiente, não deixa resíduos e preserva os inimigos naturais na lavoura.

SOBRE O Trichoderma

O Fungo Trichoderma sobrevive saprofiticamente no solo colonizando restos culturais e também em macroagregados do solo.


Sobrevivência de Trichoderma em restos culturais e macroagregados do solo.

Exitem mais de 140 espécies de Trichoderma descritas na literatura. Cada espécie apresenta características diferentes. É um fungo polivalente, apresenta capacidade de produzir mais de 200 compostos denominados de metabólitos que manifestam as mais diferentes funções como substâncias antibióticas, produtores de hormônios naturais, enzimas, indutores de resistência de plantas e ácidos orgânicos.

Algumas espécies possuem uma forte capacidade de colonizar o sistema radicular (rizocompetencia), influenciando a região de cerca de até 3 mm ao redor das raízes, denominada de rizosfera. Esta forte rizocompetência, aliada a produção dos metabólitos, faz com que o Trichoderma protejas as raízes dos microrganismos patogênicos, seja pela antibiose pelos antibióticos produzidos, pelo parasitismo por meio das enzimas que degradam as paredes dos patógenos, pela competição por nutrientes pela rápida colonização ou pela indução de resistência, que faz com que a planta ative seus mecanismos de defesa.


Colonização de Trichoderma na superfície da raiz de planta de milho.
Fonte: Lopez, 2014

Colonização de Trichoderma na superfície da raiz de tomate.
Fonte: Chacon et al., 2007

Colonização de escleródios de Sclerotinia sclerotiorum por Trichoderma.




RESULTADOS


LAVOURA DE SOJA FAZENDA
FARROUPILHA

T1 – Tratamento de semente.

T2 – Sementes sem nenhum tratamento.

T3 – Sementes tratadas com fungicida químico.

Note aumento de stand devido à redução da incidência de tombamento ocasionado por Fusarium spp. e Rhizoctonia solani, além do maior vigor das plantas tratadas com Quality.



LAVOURA DE FEIJÃO FAZENDA
2 IRMÃOS - IRAÍ DE MINAS
| Produtor: Odair Cenci



Efeito de Quality no manejo de Fusarium solani. Área tratada com Quality (à direita na foto), área sem tratamento (esquerda).



Efeito Quality no vigor de mudas de café. Aplicação de Quality (à esquerda), área sem tratamento (direita)

Efeito Quality no vigor nas plantas de feijoeiro. Aplicação de Quality (à esquerda), área sem tratamento (direita)

Efeito Quality no vigor das batatas. Aplicação de Quality (à direita), área sem tratamento (esquerda)

Efeito Quality no vigor do café. Aplicação de Quality (à direita), área sem tratamento (esquerda).